Janeiro Roxo – Mês de Conscientização Sobre A Hanseníase

Janeiro Roxo – Mês de Conscientização Sobre A Hanseníase

Janeiro é também o mês de campanha da conscientização sobre a Hanseníase 

Neste mês, a Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), reforça sua campanha Todos Contra a Hanseníase. Essa doença coloca o Brasil em segundo lugar no mundo em número de casos, atrás apenas da Índia.

✔️ O que é hanseníase? É uma doença infecciosa e contagiosa que causa manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na pele. A pele também pode ter alterações da sensibilidade e o paciente não sente (ou sente menos) calor, frio, dor e mesmo o toque. A doença pode provocar o surgimento de caroços e placas em qualquer local do corpo e diminuição da força muscular. 

✔️ De onde vem a doença? A hanseníase é causada por uma bactéria, o bacilo Mycobacterium leprae. Sua transmissão acontece de pessoas doentes, sem tratamento, para pessoas saudáveis, através das vias aéreas superiores (tosse, espirro, fala). O paciente que inicia o tratamento não transmite mais a doença.

✔️ Como é feito o diagnóstico da hanseníase? A doença pode ser diagnosticada em uma consulta médica, em consultório, e depende do exame clínico minucioso e, principalmente, da capacitação do médico, que irá ou não indicar outros exames laboratoriais. Importante: todas as pessoas que convivem ou conviveram com o paciente de hanseníase devem ser examinadas, visando o diagnóstico precoce.

✔️ Hanseníase tem cura? Sim, a hanseníase tem cura e o importante é que quanto mais cedo o diagnóstico e tratamento, menores serão as complicações. Quando descoberta e tratada tardiamente, a hanseníase pode trazer deformidades e incapacidades físicas . 

✔️ Como é o tratamento? O tratamento da hanseníase é simples, com duração de 6 meses a 1 ano. No Brasil, o tratamento é gratuito e oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os pacientes podem se tratar em casa, com supervisão periódica nas unidades básicas de saúde.

Fonte: SBH

As informações acima não substituem uma consulta médica. Em caso de dúvidas, procure sempre um médico.

O laboratório LAPAC apoia essa causa!

Share this post